Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícias - Senaes apresenta políticas de Economia Solidária para incubadoras de universidades do Nordeste


Fortalecer e consolidar parcerias e cooperações entre as universidades do nordeste do Brasil que atuam com incubação de empreendimentos econômicos e solidários. Este foi o objetivo do IV Encontro Nordestino de Incubadoras de Economia Solidária (IV ENIES) realizado em Natal, no Rio Grande do Norte. Na oportunidade, a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Previdência Social (Senaes/MTPS) expôs as estratégias de apoio e fomento à economia solidária realizadas no país e as políticas dirigidas ao desenvolvimento sustentável com combate à pobreza, ao desemprego e no avanço do trabalho coletivo e com autogestão.
 
As ações de incubação são realizadas por meio do Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares (Pronic), em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia e apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A Senaes também financia 105 Incubadoras, com investimentos que alcançam R$ 18 milhões, para projetos que atendem cerca de 700 empreendimentos de economia solidária.
 
A secretaria possui ao todo 361 projetos de economia solidária desenvolvidos nas 27 unidades da federação, que beneficiam cerca de 2,5 mil municípios e somam R$ 543 milhões em recursos investidos.
 
Na abertura do evento, o secretário-adjunto de Economia Solidária do MTPS, Roberto Marinho, convocou as universidades nordestinas a se articularem com outros segmentos da sociedade e integrarem ações que atentem aos grandes eixos indicados no Plano Nacional de Economia Solidária: Produção, Comercialização e Consumo; Financiamento; Crédito e Finanças Solidárias; Educação e Autogestão; e Ambiente Institucional, com o intuito de fortalecer a prática econômica solidária.
 
De acordo com Marinho, iniciativas nesta área “ajudam a combater as ameaças que se apresentam atualmente contra as conquistas sociais e econômicas alcançadas pela população mais pobre do Brasil nos últimos anos. E também afastam os riscos de precarização do trabalho e aumento do desemprego, que são provocados, dentre outras formas, pela redução dos investimentos do setor produtivo e financeiro”, disse.
 
Segundo o chefe de gabinete da Senaes, Benedito Anselmo Martins de Oliveira, “o evento foi também uma oportunidade importante para divulgar, refletir e discutir o ensino, pesquisa e extensão, de modo a propiciar o debate da economia solidária, integrar os diversos atores pertencentes às instituições de educação da região nordestina”, declarou.
 
O IV ENIES, que foi realizado entre de 9 a 12 de dezembro e debateu temas como Extensão Universitária e Metodologias de Incubação; Educação Popular e Economia Solidária; Gestão de Empreendimentos Econômicos Solidários; Políticas Públicas e Economia Solidária. O encontro contou ainda com a realização de feira de produtos da economia solidária, onde circulou a moeda social chamada “Poti”, além de apresentações culturais que enfatizaram a cultura nordestina por meio da música, da poesia e da literatura de cordel.
Fonte: www.mte.gov.br